quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

E quem tem dificuldades em engordar? parte |

De uma forma muito simplista, somos resultado de uma balanço energético entre aquilo o que ingerimos e o que gastamos...
Ingerimos alimentos com composições variáveis de macronutrientes (hidratos de carbono, proteínas, gordura) para obtermos energia (Kcal), por outro lado o nosso corpo consome calorias nas suas actividades essenciais a um organismo vivo como a respiração, funcionamento de órgãos, etc. o que faz parte da taxa metabólica em repouso e representa a maior parte do nosso gasto energético, em adição, o efeito térmico do alimento tem um peso de cerca de 10% do gasto energético total e representa a energia libertada quando os alimentos são ingeridos, sim... é verdade, comer faz libertar energia sob a forma de calor, em adição também a este gasto energético, temos a actividade física, que representa as actividades físicas voluntárias ou involuntárias que realizamos.
Esta é uma das bases de trabalho para quem quer perder ou ganhar peso, quando a balança pesa mais do lado da ingestão, ganha-se peso, quando pesa mais do lado do gasto perde-se peso e quando está igualmente equilibrada o peso mantem-se. 
Outros factores deverão ser tidos em conta quando se calcula uma estimativa do gasto energético de um indivíduo... Deve-se ter em conta a idade, género, estado hormonal, estado de saúde, actividade física... daí as nossas necessidades serem individuais, uma vez que são tantos factores a ter em conta e cada um de nós tem características particulares.
E para aumentar de peso? O que se faz?