quarta-feira, 9 de abril de 2014

A minha opinião sobre a dieta Paleo

Pelos vistos a moda veio para ficar, e a dieta Paleo tem cada vez mais aderentes, vamos esclarecer uns pontos que considero fundamentais para que se ajude a tomar decisões com alguma responsabilidade:

Nos dias de hoje, o ser humano não caça aquilo que come, normalmente vamos ao supermercado comprar aquilo que comemos. Temos os nossos empregos, muitas vezes sedentários, de secretária, podemos ou não fazer exercício umas vezes por semana, mesmo fazendo alguma actividade física, nunca vai ser comparável á daquela época, a maior parte das pessoas vive numa casa, confortável, climatizada e não tem de estar sujeito e exposto ás condições climatéricas adversas e á existência ou não de alimento.

Na altura do paleolítico, comia-se de forma sazonal, o que acho óptimo pois, quando comemos desta forma, os nutrientes concentram-se ao máximo nos alimentos e estamos a promover uma agricultura sustentável. 

Os animais selvagens têm uma composição corporal muito diferente dos animais criados nas explorações actuais (nomeadamente em termos de gordura, porque são muito mais gordos). Ao consumirmos carne, mesmo sendo magra, existe sempre gordura que nela vai "agarrada". Hoje em dia, se comprarmos carne, por exemplo no supermercado, estes animais, que são criados em explorações relativamente grandes, vão conter antibióticos, hormonas, dioxinas, e outros contaminantes, que são são geralmente lipofílicos ("agarram-se á gordura) , ao consumir diariamente carne,  acabamos por ingerir e não eliminar estes contaminantes lipofílicos portanto, a qualidade da carne de hoje em dia é pior e os supracitados passam a fazer parte da nossa própria gordura.

Concordo com muitos benefícios proclamados por esta dieta, nomeadamente se o objectivo for a perda de peso, prevenir algumas doenças como a diabetes tipo 2, melhoria do perfil lipídico do sangue, pressão arterial. No entanto, é de realçar que nem toda a gente pode ter este tipo de dieta, o excesso de proteínas pode ser muito prejudicial para algumas pessoas, quando se pretende enveredar por um regime alimentar deste género, análises sanguíneas devem ser feitas, doenças devem ser avaliadas e um profissional de saúde deve ser consultado.

Consumir muita carne, tem um custo muito elevado para o nosso planeta, para produzir somente 1Kg são necessários milhares de litros de água, a produção animal em grande escala é altamente poluente.

Não sou contra esta dieta, não a considero ideal, nem próximo disso, o que eu acho que é importante, é refletirmos enquanto seres humanos, pesarmos os prós e os contras, vivemos num mundo onde há fome, num planeta poluído, é inteligente da nossa parte avaliar o impacto daquilo que fazemos e as decisões que tomamos.

Não existem dietas ideais que sejam válidas para todos , cada pessoa é um ser individual, com necessidades e características próprias condicionadas pela sua genética e o ambiente onde está inserido. Tente saber aquilo que precisa e faça uma boa escolha. O tempo não volta para trás, a caminho é em frente com o conhecimento do passado.

Luís Daniel Campos
Nutricionista